VOCABULÁRIO CORDIAL

Prof. Antônio de Oliveira
antonioliveira2011@live.com

Do latim, órgão vital, o coração é considerado a sede dos sentimentos: de alegria e de tristeza, de dor, de condolência, serenidade, afeto. Nem sempre de bons sentimentos. Nem sempre de bom coração, significando a totalidade do indivíduo. Pode ser também um coração perverso, vingativo, um coração de ouro, generoso, ou um coração de pedra, insensível, ou mesmo sem coração. Corrupção significa ruptura moral do coração. Por certo, o coração tem razões que a própria razão desconhece. Não estou a abrir o coração com o coração nas mãos. Mas escrevo de todo o coração, sem cortar a alma. Cordialmente, pondo o coração à larga, sem o coração a sair pela boca.

Três letras que estão na composição de várias palavras. Concórdia, concordar, discordar. Recordar, trazer de novo ao coração. Saber de cor é saber de coração, to know by heart, em inglês, connaître par coeur, em francês. Em italiano, ricordare; em espanhol, recordar. Para os antigos romanos, o coração era a fonte da coragem. A palavra misericórdia tem origem nos termos latinos: miser, pobre, necessitado, mísero; e cor. O primeiro evoca piedade, compaixão implorada por quem se encontra numa grave tribulação; o segundo é o coração que se condói.

Na simbologia bíblica, Deus sonda os rins e o coração, isto é, conhece nossos pensamentos e sentimentos. Coração partido, broken heart, em inglês, é uma metáfora convencional para descrever intensa dor psicológica. Coração angustiado é sinônimo de coração amargurado, aflito, atormentado. Em certas situações de angústia, de perdas e danos, ansiedade antecipatória, o coração bate mais forte, ocasionando somatização do sofrimento, da perda, ou mesmo de problemas imaginários, mas nem por isso irreais no indivíduo. Em grego, coração é kardia, palavra que entra na composição de várias outras, principalmente na área da saúde, antes ou no fim da palavra: cardiologia, cardiograma; taquicardia, bradicardia. Haja coração!…

Veja também