V Seminário IDE – Ser sal da terra e luz do mundo

Com o tema “Ser sal e luz”, a Paróquia Nossa Senhora Rainha promoveu no último sábado, dia 3 de março, o V Seminário IDE, voltado aos membros das células paroquiais de evangelização. Com a participação de mais de 200 pessoas, o Seminário contou com pregações de Amá Ângela (fundadora da Comunidade Católica Nova Aliança), da Dra. Filó, de Naor Antônio (fundador da Comunidade Boa Nova), do jornalista Flávio Campos, do vigário paroquial, Pe. Arnaldo Cézar; e do pároco, Pe. Alexandre Fernandes. O louvor foi conduzido pelo casal José Velloso (voz e violão) e Ellen Braga (voz).

A primeira pregação foi da missionária Ammá Ângela, fundadora da Comunidade Católica Nova Aliança, que fica em Belo Horizonte. Falando sobre o tema “Sal da terra e luz do mundo”, ela disse que “isso é muito mais profundo do que a gente pensa, pois o sal pode tornar a criação do mundo mais saborosa e é isso que a Palavra de Deus nos ensina”. A missionária lembrou que a luz de fé foi implantada em nós no nosso batismo e que temos que preservá-la. “Temos que ser luz sobre as trevas com a verdade da nossa fé, que vai guiar as nossas ações. Temos que brilhar para todas as pessoas”.

“Maria, exemplo de obediência e encontro”. Esse foi o tema da pregação da Dra. Filó, que iniciou ressaltando o despojamento de Maria, lembrando que Jesus era a única coisa que ela tinha e que teve que despojar-se d’Ele. “Ela acompanhou Jesus sempre, e muitas vezes em silêncio, guardando todas as coisas no coração. ”. A médica lembrou que Maria sempre foi obediente, uma discípula antes de ser mãe de Jesus, vivendo muitas renúncias. “Ela seguiu fielmente o pedido do filho que disse: ‘aquele que quer me seguir deve renunciar a si mesmo’”. A médica encerrou dizendo que temos que abrir mão do nosso “nada” para que Deus faça a sua obra em nós.

O missionário Naor Antônio, da Comunidade Católica Boa Nova, de Campo Grande (MS), falou sobre “Ser sal e luz na vivência em célula”. Ele iniciou lembrando que Jesus confiou a evangelização a cada um de nós. “Deus nos chamou para o projeto d’Ele e a célula é uma parte fundamental desse projeto. Por isso, nós somos muito valiosos para o projeto de Deus”. Naor disse que, para sermos sal e luz dentro do projeto de células, temos que vencer o nosso cansaço, o nosso desânimo, levar uma vida de oração e não podemos persistir no pecado, não podemos perder de vista a função multiplicadora das células, nos acomodando naquele grupo fechado.

Ao jornalista Flávio Campos, coordenador da Comunicação da NSRainha, coube falar sobre “Ser sal e luz pela vivência do Espírito Santo”. Ele iniciou lembrando que sal e luz não existem para si mesmos, pois a luz foi feita para iluminar e o sal para fazer a diferença e “a fé se dá na experiência comunitária”. O jornalista ressaltou que o campo de atuação do cristão é o mundo e que, por isso, não podemos ficar fechados nos “muros” de nossa comunidade. Flávio convidou todos a refletirem sobre questões como “o verdadeiro papel do leigo dentro da Igreja” e como podemos “fazer a diferença como cristãos onde quer que estejamos”.

O vigário paroquial da NSRainha, Pe. Arnaldo Cézar de Carvalho, pregou sobre “A família como célula de amor”, se inspirando no capítulo 4 da exortação apostólica pós-sinodal Amoris laetitia (sobre o “Amor na Família”) do Papa Francisco. Ele falou sobre algumas exigências do amor, como a paciência. “Quando somos pacientes e esperamos, o amor cresce, pois a paciência educa espiritualmente ”. O sacerdote encerrou lembrando que, nas células, também aprendemos a amar o outro, pois ela nos ensina a sermos verdadeiros conosco e com os outros.

O V Seminário IDE teve momentos especiais, como quando os representantes de cada célula levaram rosas para colocarem junto à imagem de Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos, padroeira das células; e quando o Pe. Alexandre fez uma oração com todos participantes, pedindo que eles acendessem uma vela cada um, num momento iluminado do Seminário, lembrando que “há uma força evangelizadora muito grande nas mãos de vocês”. A celebração da hora do Angelus e a missa das 12h10 de sábado também fizeram parte do evento. A missa foi presidida pelo Pe. Gilson, da Comunidade Renovada Santo Antônio de Pádua (Cresap), de Belo Horizonte.

Para o casal Fabrício Galvão de Brito e Érica Oliveira Dias Brito, que são os coordenadores do projeto de células da NSRainha, o V Seminário IDE foi um evento preparado com muito carinho, pois as “células são a extensão dos braços de Deus”. Líder da célula “Guiada por Maria”, o casal Willian Brandão de Brito e Nayana Karolina Cavalcante Brito, disse que o seminário é uma forma de “reacender a chama do Espírito Santo nos nossos corações para a gente enxergar a importância da nossa missão de servir a Cristo”.

O casal Willian Brandão de Brito e Nayana Karolina Cavalcante Brito, líder da célula “Guiada por Maria”

Veja também