Que religiões colaborem para favorecer a harmonia

Afirma Papa na audiência à delegação da Igreja Sírio-Malabar da Índia

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 19 de outubro de 2011 (ZENIT.org) – Bento XVI destacou a importância da colaboração entre as religiões para favorecer a paz e a harmonia na sociedade.

Ele o fez ao receber os membros do Sínodo Permanente da Igreja Sírio-Malabar da Índia no Vaticano, nesta segunda-feira.

O Pontífice recordou, em primeiro lugar, o respeito de que desfruta a Igreja Sírio-Malabar no estado indiano de Kerala, alcançado “por sua obra na educação e pelas suas instituições sociais e caritativas ao serviço de toda a comunidade”. .

“Sei que a vida, para os cristãos, foi complicada por uma desconfiança de cunho sectário e inclusive pela violência”, reconheceu.

“Quero exortar-lhes a continuar trabalhando com pessoas de boa vontade, de todas as religiões na região, para manter a paz e a harmonia da área, pelo bem da Igreja e de todos os cidadãos”, acrescentou.

Apesar das dificuldades, a Igreja Sírio-Malabar tem grandes motivos de esperança.

Neste sentido, o Pontífice citou, em primeiro lugar, os “sinais alentadores de vocações ao sacerdócio e à vida religiosa” e convidou a continuar promovendo as vocações entre os jovens.

Ao mesmo tempo, exortou a dedicar especial atenção à “formação do clero e dos religiosos”, à “vida familiar cristã” e à “solicitude pastoral dos fiéis”, apreciando “a qualidade da educação católica e da catequese em todos os níveis”, assim como “a obra pastoral entre os jovens” da Igreja Sírio-Malabar.

O Papa elogiou especialmente os assistentes pelas iniciativas pastorais “a favor dos católicos sírio-malabares espalhados pelo mundo inteiro”.

E os animou “nesta tarefa importante”, pedindo que responsam sempre “à necessidade essencial de cooperação com os bispos católicos e os pastores de outros ritos”.

Finalmente, Bento XVI propôs a todos o exemplo dos santos padroeiros da Igreja Sírio-Malabar, Santa Alfonsa Muttathupadathu e o beato Kuriakose Elias Chavara.

Veja também