Programação: Semana da Solidariedade 11 a 18/11

Para Celebrar o II Dia Mundial dos Pobres, data dedicada pelo Papa Francisco para o cuidado com os excluídos, a Paróquia Nossa Senhora Rainha preparou uma programação especial, ao longo da próxima semana. De 11 a 18 de novembro, vamos juntos praticar o bem e rezar por nossos irmãos!

SEMANA DA SOLIDARIEDADE – 11 a 18/11
Gesto Concreto: Doação de Fraldas Geriátricas (G e GG) e Alimentos não perecíveis
11/11 – Domingo – Oração pelos Doentes

8h30, 10h30, 12h, 17h30 e 19h30 – Celebrações Eucarísticas

13/11 – Terça das Luzes |  Oração pelos que Passam Fome
19h30 – Celebração Eucarística
14/11 – Quarta-feira |  Oração pelos Menores Abandonados
19h30 – Celebração Eucarística
15/11 – Quinta Eucarística | Oração pelos Cristãos Perseguidos
15h – Adoração ao Santíssimo
17h- Oração do Rosário
19h – Bênção do Santíssimo
19h30 – Celebração Eucarística
16/11 – Sexta-feira | Oração pelos Encarcerados
15h – Celebração Eucarística
16h – Oração do Terço
17/11 – Sábado | Oração pelos Idosos Esquecidos
17h20 – Oração do Terço
18h – Celebração Eucarística
18/11 – Domingo | DIA MUNDIAL DOS POBRES
8h30, 10h30, 12h, 17h30 e 19h30 – Celebrações Eucarísticas

 

Este pobre grita e o Senhor o escuta” – Mensagem do Papa

No dia 18 de novembro a Igreja Católica celebra o II Dia Mundial dos Pobres. “Este pobre grita e o Senhor o escuta” (Sl 34,7), é o título da mensagem do Papa Francisco para a data.

O pontífice explica no início do texto que “Também a nós hoje, imersos em tantas formas de pobreza, este salmo permite que compreendamos quem são os verdadeiros pobres para os quais somos chamados a dirigir o olhar, para escutar o seu grito e conhecer as suas necessidades”. O trecho bíblico caracteriza com os verbos gritar, responder e libertar a atitude do pobre e a sua relação com Deus, segundo Francisco.

Escutar os mais pobres, olhar e responder às necessidades de quantos se encontram em condição de pobreza, atingidos pela solidão, pela exclusão. “Que exprime o grito dos pobres, que não seja o seu sofrimento e a sua solidão, a sua desilusão e esperança? Podemos perguntar-nos: como é que este grito, que sobe até à presença de Deus, não consegue chegar aos nossos ouvidos e nos deixa indiferentes e impassíveis?”.

Francisco nos faz o chamado para um sério exame de consciência, “de modo a compreender se somos verdadeiramente capazes de escutar os pobres”. E acrescenta: “É do silêncio da escuta que precisamos para reconhecer a voz deles”. Há uma tendência a criar distância entre nós e eles, e não nos damos conta que, deste modo, nos tornamos distantes do Senhor Jesus que não os rejeita, mas os chama a Si e os consola”.

“O Dia Mundial dos Pobres pretende ser uma pequena resposta que, de toda a Igreja, dispersa por todo mundo, é dirigida aos pobres de todos os tipos e de todas as terras para que não pensem que o seu grito tenha caído no vazio. O Papa termina com um convite a vivermos esta data como um momento privilegiado de nova evangelização. “Os pobres evangelizam-nos, ajudando-nos a descobrir cada dia a beleza do Evangelho. Não deixemos cair no vazio esta oportunidade de graça”.

Confira na integra a mensagem do Papa:http://nsrainha.com.br/a-sua-igreja/mensagem-do-padre-francisco-para-o-ii-dia-mundial-dos-pobres/

*Informações: Boletim da Santa Sé e Redação Canção Nova

Veja também