Pastoral da Acolhida – Com as portas e o coração abertos

Ser uma igreja acolhedora, seguindo os ensinamentos de Jesus, que nos pede para termos o coração sempre aberto para receber o próximo. Disse Jesus: “Eu era peregrino e me acolhestes”. Inspirada nesse gesto fraterno, a Pastoral da Acolhida da Paróquia Nossa Senhora Rainha está presente em todas as missas celebradas na igreja, de todos os eventos e de todos os grupos de oração, recebendo a todos com alegria, fornecendo as informações que as pessoas precisam e ajudando, em especial, os idosos e as pessoas com necessidades especiais a encontrarem seus lugares.

A paroquiana Tânia Lúcia Cunha Araújo, coordenadora da Pastoral da Acolhida e voluntária do Ambulatório da NSRainha, disse que o grupo conta atualmente com 48 servos. Ela explica que a Pastoral está presente em todas as celebrações eucarísticas dominicais, tanto na NSRainha quanto na Comunidade Bom Jesus do Vale, nas missas votivas à Nossa Senhora (aos sábados, às 12h10) e também nas celebrações durante a semana (às 19h15) e nos grupos cujos encontros são realizados na sequência, como o de Oração com a Dra. Filó (todas as terças, às 20h) e o Anima Christi (todas as primeiras e terceiras quintas-feiras de cada mês).

Tânia lembra que é por meio da Pastoral da Acolhida que muitas pessoas têm o primeiro contato com a Paróquia. “Precisamos fazer com que elas se sintam amparadas, com o sentimento de pertença”. Ela ressalta que a Paróquia Nossa Senhora Rainha desenvolve atualmente muitas atividades, em vários grupos e pastorais; oferece muitos cursos e oportunidades para que as pessoas participem de alguma forma da comunidade paroquial. “Temos que acolhê-las, passando-lhes as primeiras informações”. Tânia disse que em geral a Acolhida conta com dois agentes em cada porta da igreja.

A coordenadora disse que a NSRainha precisa de mais voluntários para a Pastoral da Acolhida e que quem quiser participar pode entrar em contato com ela, pelo celular 99755-1961, ou com a secretaria paroquial, pelo telefone 3286-3034. Para ressaltar a importância do acolhimento, Tânia cita as palavras do Pe. José Carlos Pereira: “A Pastoral da Acolhida, antes de ser um trabalho, uma tarefa ou mais uma pastoral, é uma atitude evangélica que brota de um coração convertido pelo amor misericordioso do Pai. A boa acolhida é uma das qualidades mais importantes de nossas paróquias”.

Veja também