Palavra do Arcebispo – Competência Relacional

Amado e amada de Deus,

Saúde e paz

“Conhece-te a ti mesmo”. Este princípio filosófico-socrático é importante indicativo para orientar a competência relacional, num momento em que as novas formas de comunicação e partilha das informações trazem incontáveis possibilidades e desafios.   As redes sociais digitais, por exemplo, não apenas possibilitaram a aproximação de pessoas, mas deram origem a novas manifestações do ódio, da perseguição e da intolerância. Assim, são necessários investimentos na competência relacional, para que o progresso técnico esteja comprometido com o bem comum.

A competência relacional envolve e articula o sentido da vida, a razão do trabalho, o amor pelos outros, a reverência e o compromisso com a promoção da dignidade do ser humano. A espiritualidade e a vivência da fé são essenciais para desenvolver essa habilidade relacional, pois contribuem para o cultivo do altruísmo, base da solidariedade, remédio que cura os descompassos pessoais e sociopolíticos.

As tecnologias avançam, fruto da razão. Podem ajudar na construção de um mundo melhor, mas não podem substituir as necessárias habilidades emocionais do ser humano. Por isso mesmo, todos são convidados a dedicar-se à própria interioridade, um investimento na competência relacional.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo

Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte

Veja também