Dízimo, expressão de fé e amor

Dízimo é expressão da fé e do amor que caracteriza os seguidores de Jesus. Os fundamentos bíblicos do dízimo são revelados pela Palavra de Deus que nos convida à confiança, à gratidão e à solidariedade para instaurar uma nova sociedade de partilha e comunhão, onde não haja necessitados. Nos textos que seguem, podemos conferir essa divina proposta. Citemos alguns exemplos dos patriarcas: “Abraão deu ao Senhor a décima parte de tudo” (Gen. 14,20). Jacó disse: “Eu te darei a décima parte de tudo o que me deres” (Gen. 28,22). Já o profeta Malaquias mostra que Javé reclama do povo a oferta do dízimo e promete abrir as portas do céu e toda sorte de bênçãos: “Tragam o dízimo completo para o cofre do Templo, para que haja alimento em meu Templo. Façam essa experiência comigo. Vocês hão de ver, então, que abrirei as comportas do céu, e derramarei sobre vocês as minhas bênçãos de fartura” (Ml 3,8-10).

A oferta do dízimo deve seguir o que mandar o nosso coração e o que a nossa consciência falar. O Apóstolo Paulo assim se expressa: “Dê cada um conforme o impulso de seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama a quem dá com alegria” (2 Cor 9,7). De fato, cada vez que o cristão partilha, experimenta evangélica alegria.

A oferta do dízimo lança suas raízes na gratidão a Deus e na partilha. Somos comunhão e a interdependência é a lei da vida. Na Igreja-comunidade o dízimo presta-se a: manutenção do templo e do culto, cuidado pastoral e ajuda solidária aos necessitados. Essas três dimensões se articulam a partir da fé e do amor: da fé na Providência divina que criou tudo para todos e do amor que marca os discípulos, como atesta João: “nisso todos reconhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros como eu vos amei” (Jo 13, 35).  Faça parte dessa expressão de fé e amor!

Padre Aureo Nogueira de Freitas

Padre Márcio Antônio de Paiva

Párocos Solidários

Veja também