Confira como foi o segundo dia do 14º SVES

Momentos de muita oração, louvor e reflexão marcaram o segundo dia do 14º Seminário de Vida no Espírito Santo, promovido pela Paróquia Nossa Senhora Rainha. A programação começou às 15h com o Terço da Misericórdia, seguida por uma missa, presidida pelo Pe. João Luiz Lemos, da TV Evangelizar. Depois, o Pe. Kleber Tostes (pároco da Paróquia Jesus Misericordioso e Santa Edwiges, em Ribeirão Preto, interior paulista) conduziu uma adoração ao Santíssimo Sacramento e pregou sobre o tema “O semeador”.

À noite, a programação continuou com pregações do vigário paroquial da NSRainha, Pe. Arnaldo Cézar (“Por que devemos orar?”) e do Pe. João Luiz Lemos, da TV Evangelizar, que veio de Santa Catarina exclusivamente para participar do Seminário. O pároco da NSRainha, Pe. Alexandre Fernandes, agradeceu a participação de todos e disse que participar do Seminário de Vida no Espírito Santo é “fazer uma experiência profunda do amor que Deus tem para cada um de nós, é mergulhar fundo no amor de Deus”.

A primeira pregação do segundo dia do 14º SVES coube ao Pe. Kleber Tostes, que abordou o tema “O Semeador”, que foi inspirado na parábola presente nos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas. O sacerdote lembra que o semeador saiu para semear sem escolher o terreno e assim Deus faz com a sua Palavra, semeando-a em todo e qualquer coração. Porém, assim como a semente, a Palavra tem uma potência de vida em si mesma, assim como a semente, e precisa ter um ambiente favorável para se enraizar em nosso coração.

Para acolher a mensagem trazida pela Palavra, ressalta Pe. Kleber, temos que nos colocar na condição de aprendiz, com o coração de discípulo, com o desejo de seguir o Mestre. “Temos que aprender a não deixar que a riqueza e as preocupações do mundo nos tire do caminho de Deus. Temos que acolher a Palavra e deixar que Ela invada o nosso coração, que faça a regência da nossa vida e cumpra o seu fim: Dar frutos”. O sacerdote lembrou que a Palavra produz frutos diferentes, pois as pessoas são diferentes, nem melhor, nem pior, mas diferentes. “É a beleza da força da Palavra em nossa vida. Como você quer acolher a Palavra de Deus na sua vida nesse Seminário?”.

O tema da segunda pregação, realizada pelo vigário paroquial da NSRainha, Pe. Arnaldo Cézar, foi “Por que devemos orar?”. O sacerdote iniciou lembrando que “a oração é um dom de Deus em nós, é como o ponto que nos conecta ao Divino, pois por meio da oração nós falamos com Deus”. Ele acrescentou que a oração também é aliança e comunhão com Deus. O vigário paroquial disse que para que esse dom floresça, nós temos que orar com humildade, com o reconhecimento daquilo que nós somos, pois estamos diante de Deus.

Para que a oração não seja vã, lembrou Pe. Arnaldo, ela deve ser feita a partir do coração, que é o lugar onde mora Jesus. “Quanto mais você aprofunda na oração, mais você descobre Deus na sua vida. A oração é fonte para alimentar a aliança com Deus”. O sacerdote citou vários tipos de oração (de benção, de adoração, de súplica, de ação de graças, de louvor) e destacou a de intercessão, pois “é uma oração maravilhosa, na qual oramos pelo outro, pelo irmão”. Ele ressaltou que muitas vezes nós não nos damos conta do poder da oração. “A oração é mais poderosa do que podemos imaginar”.

Coube ao Pe. João Luiz Lemos realizar a última pregação do dia, falando sobre o tema “Senhorio de Jesus”. Ele iniciou dizendo que muitas vezes queremos que o Espírito Santo controle a nossa vida, mas não entregamos a Ele a nossa vida. “Quando nós entregamos o controle da nossa vida ao Espírito Santo, Ele vai moldando a nossa vida ao Senhorio de Jesus”. Nós precisamos entender que é pela ação do Espírito Santo que nós professamos a fé, que nós vamos perseverar na fé. Nós estamos aqui para fazer essa experiência de fé, a experiência desse Deus que nos ama profundamente”.

O sacerdote disse que ninguém pode dizer que Cristo é o Senhor senão pela ação do Espírito Santo. Pe. João Luiz lembrou que “se Ele é o Senhor da minha vida, então eu tenho vontade de ouvi-lo em todos os instantes da minha vida, eu tenho vontade de ouvi-lo com o meu coração. Uma vida na qual Jesus é o Senhor é uma vida que faz arder o coração”. Ele encerrou sua pregação convidando todos a proclamarem o Senhorio de Jesus, a deixar que o Espirito Santo transforme a nossa vida.

Veja também