Artigo – “Páscoa é…” – Prof. Antônio de Oliveira

Prof. Antônio de Oliveira
antonioliveira2011@live.com

O que é e o que não é Páscoa.
Páscoa não é água para chocolate, ou chocolate mesmo;
nem coelhinhos nem ovos nem bacalhau, em profusão consumista.
Não é boa forma a qualquer preço.
Não é ceder ao canto da sereia das vitrines.
Não é… Tanta coisa! Ah! Não é propina nem superfaturamento.

Mas, na vida, quanta coisa é páscoa! E quantos exemplos!
Como dar um bom-dia de coração, pois todo dia é páscoa.
Passagem da noite para o dia; das trevas para a luz.

É sempre o velho esquema novo, tradição e inovação.
“Eis que faço novas todas as coisas.” (Apocalipse)
Acreditar na primavera, que dá o ar da graça: “You must believe in spring”.
Páscoa é curar-se nas águas da piscina de Siloé.
Páscoa é revitalização para o belo, novo horizonte.

Passagem longa em largos anos…
Ou de uma hora para a outra, de um instante a outro. É passagem.
Páscoa é atravessar o Mar Vermelho, em busca da Terra da Promissão.
É resgatar valores legítimos, ainda que tardiamente.
É fazer, do arrependimento, reparação; do holocausto, lição.
É eliminar preconceitos, privilégios, imunidades e corrupção.

Páscoa é transmitir conhecimentos e lições de vida.
Independentemente da idade e da condição social.
É ter coragem de romper paradigmas em nome da autenticidade.
Páscoa é passar:
da morte à ressurreição,
do antidepressivo ao prazer de viver,
do estresse à descontração,
da solidão à solidariedade,
do medo à confiança,
do espírito de desforra à reconciliação.

Páscoa é substituir a arma pela alma, à maneira de Gandhi.
Páscoa é saúde, reciclagem, despoluição, vida nova, renascimento.
Natureza viva. Olhai os lírios do campo e os pássaros cantores.

Páscoa é…
Imersão no mistério, passagem da justiça para a utopia da paz.
Transformação do homem velho em homem novo.
Eliminação das inúmeras formas de violência.

É acreditar no caminho, na verdade, na vida, no amor.
Só assim, assim seja feliz a tua Páscoa!

Veja também