Amar Maria

“Um mundo que olha para o futuro sem o olhar de uma mãe é míope” (Papa Francisco, homilia da Solenidade de Santa Maria, mãe de Deus, 01/01/19).

Na medida em que aprendemos a amar Maria, mais nos damos conta de como vale a pena seguir adiante com os olhos fixos em Jesus. Com sua ajuda maternal, o homem pós-moderno é capaz de ponderar cada escolha, a fim de se alcançar um mundo mais solidário e fraterno; necessário é ,sem dúvida, corrigir as visões míopes causadoras de tantos sofrimentos, provocando formas de viver tão distanciadas do olhar de Deus.

Sob o olhar materno de Maria, somos chamados a uma nova maneira de propor ideias, de elaborar projetos, de implementar situações, de criar novas possibilidades de trabalho e crescimento integral; somos chamados a exercitar uma liberdade em Cristo sempre nova e exuberante, que a exemplo de Maria, torna nossas ações firmes, mas ternas, justas, porém movidas pela compaixão, criativas, no entanto, sempre atentas às realidades várias, em que a responsabilidade integral nos faz dedicados na preservação e zelo pela dignidade humana, valor intrínseco, sob hipótese alguma negociável.

De fato, é desejo nosso, como cristãos, fomentar um mundo onde haja amor de mãe, capaz de corrigir-nos em nossa “miopia”: amor que nos capacita a ser homens e mulheres da prática do bem, da justiça e da liberdade responsável.

 

Padre Arnaldo Cézar de Carvalho, Pároco Solidário

Veja também