Acolher com amor

A Pastoral da Acolhida recebe com carinho, empatia e solidariedade várias pessoas que passam pela Paróquia Nossa Senhora Rainha

Acolher com um abraço e com palavras que acalmam o coração. Informações preciosas, atenção com cada fiel e sorriso largo quando perguntamos: em qual pastoral você serve? São as cerca de 50 pessoas que dedicam o trabalham voluntário à Pastoral da Acolhida da Paróquia Nossa Senhora Rainha.

Ser uma Igreja que acolhe com amor, empatia e solidariedade está entre os 10 compromissos que integram o Projeto de Evangelização Proclamar a Palavra da Arquidiocese de BH. Valdir de Castro, voluntário da pastoral, acredita que é Deus quem chama para a missão. O bancário já atua há mais de dois anos no grupo e acredita que todos os momentos vivenciados nas celebrações são especiais: “o sorriso, o abraço, o aperto de mão, quando estamos acolhendo os irmãos e irmãs são únicos e sempre nos renovam”.

A chegada de um filho especial transformou a vida da coordenadora da Pastoral da Acolhida, Gisele Carvalho Bernardino. Há 18 anos, a administradora chegou à Igreja com seu marido em busca do fortalecimento da espiritualidade. Há seis anos, atuante na missão desse grupo, Gisele conta que passou a frequentar a missa e encontros em busca da renovação da sua fé para conviver e aprender com uma criança especial. “Quando ele faleceu em 2009, nos mudamos para região da paróquia e sentia em meu coração que precisava atuar em algo para preencher o vazio, após a morte do meu filho. Comecei a fazer cursos de estudo da Bíblia e uma amiga que era da acolhida me convidou para fazer parte da pastoral. E nada melhor que o trabalho voluntário, que veio como um chamado”, relembrou.

A Pastoral da Acolhida é a porta de boas-vindas da Igreja. Recebe os fiéis antes das celebrações, direciona as pessoas para os locais da paróquia, presta o serviço de informação sobre cursos, palestras, locais de atendimento, intenções de missa, além de dar suporte em eventos e atividades. Para Nayana Karolina S.M. Cavalcante de Brito, ser voluntária é: “amar a Deus sobre todas as coisas”. Há quatro meses, servindo a pastoral, já experimentou, também, o trabalho de evangelização da Células Paroquias NSRainha. “Ser voluntário é uma experiência de Fé, em que aprendemos a servir e a viver por meio do exemplo de Jesus”.

Gisele acredita que para ser voluntário o cristão deve estar disposto a assumir um compromisso de doar-se para a Igreja. “Se essa pessoa entra com o coração aberto receberá inúmeras bênçãos, assim, como eu recebi”. Para ser voluntário, procure o SAC (Serviço de Atendimento ao Cristão) ou a Secretaria Paroquial e preencha o formulário. Faça parte da família NSRainha!

 

Veja também