Notícias

Artigo – Só no Tempo do Onça? Que nada! Hoje também…

Prof. Antônio de Oliveira antonioliveira2011@live.com Durante sete anos, entre 1725 e 1732, o Rio de Janeiro foi governado pelo capitão Luís Vahia Monteiro, homem autoritário, temperamental, considerado truculento, turrão, retrógrado, ranzinza. Seu apelido era Onça. “O senhor viu onça: boca de lado a lado, raivável, pelos filhos?” Frequentemente Onça se desentendia com religiosos e políticos […]

Saiba mais

Artigo – A ditadura dos segundos

Prof. Antônio de Oliveira antonioliveira2011@live.com Afixado na parede um relógio digital a marcar horas, minutos, segundos. A rapidez dos segundos no mostrador luminoso impressiona. Não mais que um clique. Leves sopros seguidos. Ininterruptamente. O tempo passa, o tempo voa. Eis que, paralelamente ao tempo cronológico, existe o tempo psicológico. “Essas são as horas da gente. […]

Saiba mais

Artigo – É comigo?…

Prof. Antônio de Oliveira antonioliveira2011@live.com Falando sério, o contribuinte é que é o patrão dos políticos, que nem sempre se mostram dignos representantes. Isso ocorre toda vez que a leviandade desmascara a apregoada capacidade e idoneidade com que apareceram cingidos em campanha eleitoral. São autoridades constituídas pelo povo, que deveria ser considerado de fato respeitável […]

Saiba mais

Artigo – Sonhos compartilhados

Prof. Antônio de Oliveira antonioliveira2011@live.com Quem realiza é porque sonha. Cada um, a seu modo e a modo do que pretende, se de fato pretende, faz o sonho preceder à realidade, aos fatos que correspondam às suas ideias, tanto para o bem como para o mal. Assim, o poeta é um sonhador. O idealista também […]

Saiba mais

Condição humana

Prof. Antônio de Oliveira antonioliveira2011@live.com HUMANA OCIOSIDADE OCIOSO CIOSO CIO O VAZIO Para muitos é o vazio… Para Tomás de Aquino, no século XIII, o fim do ser humano é a felicidade, felicidade que é a posse do bem infinito. Procurar total felicidade nos bens finitos é desvirtuar a dignidade humana. Dessa forma, a primeira […]

Saiba mais

Artigo – “Quando os fatos não correspondem aos nomes”

Prof. Antônio de Oliveira antonioliveira2011@live.com Os pais costumam ter um trabalho danado para escolher o nome do bebê. Não é sem razão que, depois de todo esse esforço, ninguém queira ser tratado, anonimamente, como “o próximo” ou como o cliente do guichê 5 ou como portador da senha 24 ou como fulano, sicrana… Ser tratado […]

Saiba mais

Artigo – “Quimeras mil”

Prof. Antônio de Oliveira antonioliveira2011@live.com O ser humano é uma quimera? Que novidade, que monstro, que caos, que objeto de contradição, que prodígio! Medida de todas as coisas, cloaca de incerteza e do erro, glória e miséria! Quem decifrará esse enigma, esse paradoxo ambulante? Eterna ambição humana. A propósito, e a crise, hein? Quem mediará […]

Saiba mais

Artigo – Um futuro melhor

Por Sérgio Frade (*) As condições atuais brasileiras exigem um compromisso dos homens públicos, diferente do que se pratica hoje em dia e um futuro melhor só será possível pelo caminho da democracia, da Constituição e das instituições, sempre regidas pela ética, orientadas para o bem comum e em favor da dignidade do ser humano. […]

Saiba mais

Solidariedade ao povo de Janaúba

O arcebispo dom Walmor, os bispos auxiliares, padres, diáconos e fiéis da Arquidiocese de Belo Horizonte se solidarizam com o povo de Janaúba, consternado pela tragédia que vitimou crianças e educadores de uma creche da cidade. O arcebispo dom Walmor pede para que as comunidades de fé da Arquidiocese de Belo Horizonte rezem pedindo a […]

Saiba mais

Mãos são muitas

Prof. Antônio de Oliveira antonioliveira2011@live.com Os dedos da mão não são iguais. Não apenas os dedos. As mãos também não são iguais. Do grego, oneômano ou oneomaníaco, comprador compulsivo, mão-furada, mão-aberta, mãos-rotas ou manirroto, mão-frouxa. Mão-fechada, avarento, mão em garra. Mãos que falam. Mãos que afagam. Mãos-atadas, pessoa acanhada, indecisa, sem expediente. Mãozudo, que tem […]

Saiba mais