Liturgia Diária

31 de dezembro de 2017

Liturgia do dia – 31/12/2017

LITURGIA DE 31 DE DEZEMBRO DE 2017

 

DOMINGO - SAGRADA FAMÍLIA DE JESUS, MARIA E JOSÉ
(branco, glória, creio, pref. do Natal - ofício da festa)

 

Antífona da entrada

 

- Vieram apressados os pastores e encontraram Maria com José, e o menino deitado no presépio (Lc 2,16).

 

Oração do dia

 

- Ó Deus de bondade, que nos destes a Sagrada Família como exemplo, concedei-nos imitar em nossos lares as suas virtudes para que, unidos pelos laços do amor, possamos chegar um dia às alegrias da vossa casa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1 ª Leitura: Eclo 3, 3-7.14-17

 

- Leitura do Livro do Eclesiástico: 3Deus honra o Pai nos filhos e confirma, sobre eles, a autoridade da mãe. 4Quem honra o seu pai, alcança o perdão dos pecados; evita cometê-los e será ouvido na oração cotidiana. 5Quem respeita a sua mãe é como alguém que ajunta tesouros.6Quem honra o seu pai, terá alegria com seus próprios filhos; e, no dia em que orar, será atendido. 7Quem respeita o seu pai, terá vida longa, e quem obedece ao pai é o consolo da sua mãe. 14Meu filho, ampara o teu pai na velhice e não lhe causes desgosto enquanto ele vive. 15Mesmo que ele esteja perdendo a lucidez, procura ser compreensivo para com ele; não o humilhes, em nenhum dos dias de sua vida: a caridade feita ao teu pai não será esquecida, 16mas servirá para reparar os teus pecados 17ae, na justiça, será para tua edificação.

 

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial Sl 128,1-2.3.4-5 (R: 1)

 

Felizes os que temem o senhor e trilham seus caminhos!

R: Felizes os que temem o senhor e trilham seus caminhos!

 

- Feliz és tu, se temes o Senhor e trilhas seus caminhos! Do trabalho de tuas mãos hás de viver, serás feliz, tudo irá bem!

R: Felizes os que temem o senhor e trilham seus caminhos!

 

- A tua esposa é uma videira bem fecunda no coração da tua casa; os teus filhos são rebentos de oliveira ao redor de tua mesa.

R: Felizes os que temem o senhor e trilham seus caminhos!

 

- Será assim abençoado todo homem que teme o Senhor. O Senhor te abençoe de Sião, cada dia de tua vida.

R: Felizes os que temem o senhor e trilham seus caminhos!

 

2ª Leitura Cl 3,12-21

 

- Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses - Irmãos: 12Vós sois amados por Deus, sois os seus santos eleitos. Por isso, revesti-vos de sincera  misericórdia, bondade, humildade, mansidão e paciência, 13suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos mutuamente, se um tiver queixa contra o outro. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai vós também. 14Mas, sobretudo, amai-vos uns aos outros, pois o amor é o vínculo da perfeição. 15Que a paz de Cristo reine em vossos corações, à qual fostes chamados como membros de um só corpo. E sede agradecidos. 16Que a palavra de Cristo, com toda a sua riqueza, habite em vós. Ensinai e admoestai-vos uns aos outros com toda a sabedoria. Do fundo dos vossos corações, cantai a Deus salmos, hinos e cânticos espirituais, em ação de graças. 17Tudo o que fizerdes, em palavras ou obras, seja feito em nome do Senhor Jesus Cristo. Por meio dele dai graças a Deus, o Pai. 18Esposas, sede solícitas para com vossos maridos, como convém, no Senhor. 19Maridos, amai vossas esposas e não sejais grosseiros com elas. 20Filhos, obedecei em tudo aos vossos pais, pois isso é bom e correto no Senhor. 21Pais, não intimideis os vossos filhos, para que eles não desanimem.

 

Aclamação ao santo Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

- Que a paz de Cristo reine em vossos corações e ricamente habite em vós sua palavra! (Cl 3,15)

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 2,22-40

 

- O Senhor esteja convosco.

- Ele está no meio de nós.

- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas.

- Glória a vós, Senhor!  
- 22Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor. 23Conforme está escrito na Lei do Senhor: “Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor”. 24Foram também oferecer o sacrifício — um par de rolas ou dois pombinhos — como está ordenado na Lei do Senhor. 25Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão, o qual era justo e piedoso, e esperava a consolação do povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele 26e lhe havia anunciado que não morreria antes de ver o Messias que vem do Senhor. 27Movido pelo Espírito, Simeão foi ao Templo. Quando os pais trouxeram o menino Jesus para cumprir o que a Lei ordenava, 28Simeão tomou o menino nos braços e bendisse a Deus: 29“Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; 30porque meu olhos viram a tua salvação, 31que preparaste diante de todos os povos: 32luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel”.
33O pai e a mãe de Jesus estavam admirados com o que diziam a respeito dele. 34Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: “Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. 35Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma”. 36Havia também uma profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada; quando jovem, tinha sido casada e vivera sete anos com o marido. 37Depois ficara viúva, e agora já estava com oitenta e quatro anos. Não saía do Templo, dia e noite servindo a Deus com jejuns e orações. 38Ana chegou nesse momento e pôs-se a louvar a Deus e a falar do menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém. 39Depois de cumprirem tudo, conforme a Lei do Senhor, voltaram à Galileia, para Nazaré, sua cidade. 40O menino crescia e tornava-se forte, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava com ele.

 

- Palavra da salvação.

- Glória a vós, Senhor!  

 

Liturgia comentada

 

E o menino crescia... (Lc 2,22-40)

 

No dia festivo da Sagrada Família, a Igreja chama nossa atenção para um fato que poderia passar despercebido: Jesus, o Filho de Deus que se encarnou, precisou de um “ninho” de proteção, a casa de José e de Maria. Foi ali que Jesus encontrou as condições de crescimento integral, pois, segundo São Lucas, ele “crescia em estatura, sabedoria e graça”, isto é, no corpo, na mente e no espírito.

 

Admirável a colaboração de Maria e de José para a obra da salvação. Maria, além de lhe dar o abrigo de seu ventre sagrado, deu a Jesus o sangue e o leite, carinho e afeto; mas também ensinou o Menino a andar, cantou-lhe cantigas de ninar, rezou com ele.

 

José, o justo, foi para Jesus o modelo masculino, viril, passando-lhe um timbre de voz, o ritmo da fala, o balanço no andar. Mais ainda: leu para Jesus a Escritura Sagrada, ensinou-lhe a profissão, proveu o seu pão de cada dia. O Papa João Paulo II comenta: “Com a autoridade paterna sobre Jesus, Deus terá comunicado também a José o amor correspondente, aquele amor que tem a sua fonte no Pai, ‘do qual toda a paternidade, nos céus e na terra, toma o nome’ [Ef 3,15].” (Exort. Apost. Redemptoris Custos, 8.)

 

Reflete, ainda, o Papa João Paulo II sobre a família de Nazaré: “Uma vez que a essência e as funções da família se definem, em última análise, pelo amor, e que à família é confiada a missão de guardar, revelar e comunicar o amor, qual reflexo vivo e participação do amor de Deus pela humanidade e do amor de Cristo pela Igreja sua Esposa, é na Sagrada Família, nesta originária “Igreja doméstica”, que todas as famílias devem espelhar-se. Nela, efetivamente, por um misterioso desígnio divino, viveu escondido durante longos anos o Filho de Deus: ela constitui, portanto, o protótipo e o exemplo de todas as famílias cristãs.” (RC, 7.)

 

Em nossos dias, a família tem sido alvo de poderosos ataques do mal. É verdade que nós temos colaborado com essas agressões, especialmente quando permitimos que o tempo de oração familiar e partilha da Palavra de Deus seja trocado pela TV e outras formas de diversão e desperdício de tempo precioso.

 

Por isso mesmo, é inadiável a conversão de nossas famílias, reorientando para Jesus Cristo nossos projetos de vida. Não apenas a família de Nazaré, mas também a nossa é uma “sagrada família”. E não podemos lançar aos porcos aquilo que é sagrado para Deus...

 

Orai sem cessar: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor!” (Js 24,15b)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

santini@novaalianca.com.br