Liturgia Diária

11 de novembro de 2018

Liturgia Diária | 11/11/2018

DOMINGO DA XXXII SEMANA DO TEMPO COMUM
(verde, glória, creio - IV semana do saltério)

Antífona da entrada

- Chegue até vós a minha súplica; inclinai vosso ouvido à minha prece

(Sl 87,3).

Oração do dia

 

- Deus de poder e misericórdia, afastai de nós todo obstáculo para que, inteiramente disponíveis, nos dediquemos ao vosso serviço. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura: 1º Rs 17, 10-16

- Leitura do primeiro livro dos Reis  - Naqueles dias, 10Elias pôs-se a caminho para Sarepta. Chegando à porta da cidade, viu uma viúva que ajuntava lenha. Chamou-a e disse-lhe: Por favor, vai buscar-me um pouco de água numa vasilha para que eu beba. 11E indo ela buscar-lhe a água, gritou-lhe Elias: Traze-me também um pedaço de pão. 12Pela vida de Deus, respondeu a mulher, não tenho pão cozido: só tenho um punhado de farinha na panela e um pouco de óleo na ânfora; estava justamente apanhando dois pedaços de lenha para preparar esse resto para mim e meu filho, a fim de o comermos, e depois morrermos. 13Elias replicou: Não temas; volta e faze como disseste; mas prepara-me antes com isso um pãozinho, e traze-mo; depois prepararás o resto para ti e teu filho. 14Porque eis o que diz o Senhor, Deus de Israel: a farinha que está na panela não se acabará, e a ânfora de azeite não se esvaziará, até o dia em que o Senhor fizer chover sobre a face da terra. 15A mulher foi e fez o que disse Elias. Durante muito tempo ela teve o que comer. 16A farinha não se acabou na panela nem se esgotou o óleo da ânfora, como o Senhor o tinha dito pela boca de Elias.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial: Sl 146, 7.8.9.10 (R: 1)

Bendizei, minha alma, bendizei ao Senhor!

R: Bendizei, minha alma, bendizei ao Senhor!

 

- O Senhor é fiel para sempre, faz justiça aos que são oprimidos; ele dá alimento aos famintos, é o Senhor quem liberta os cativos.

R: Bendizei, minha alma, bendizei ao Senhor!

 

- O Senhor abre os olhos aos cegos, o Senhor faz erguer-se o caído; o Senhor ama aquele que é justo. É o Senhor quem protege o estrangeiro, quem ampara a viúva e o órfão, mas confunde os caminhos dos maus.

R: Bendizei, minha alma, bendizei ao Senhor!

 

- O Senhor reinará para sempre! Ó Sião, o teu Deus reinará para sempre e por todos os séculos!

R: Bendizei, minha alma, bendizei ao Senhor!

2ª Leitura: Hb 9,24-28

- Leitura da Carta aos Hebreus: 24Cristo não entrou num santuário feito por mão humana, imagem do verdadeiro, mas no próprio céu, a fim de comparecer, agora, na presença de Deus, em nosso favor. 25E não foi para se oferecer a si muitas vezes, como o sumo sacerdote que, cada ano, entra no Santuá­rio com sangue alheio. 26Porque, se assim fosse, deveria ter sofrido muitas vezes, desde a fundação do mundo. Mas foi agora, na plenitude dos tempos, que, uma vez por todas, ele se manifestou para destruir o pecado pelo sacrifício de si mesmo. 27O destino de todo homem é morrer uma só vez e, depois, vem o julgamento. 28Do mesmo modo, também Cristo, oferecido uma vez por todas, para tirar os pecados da multidão, aparecerá uma segunda vez, fora do pecado, para salvar aqueles que o esperam.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Aclamação ao santo Evangelho.

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

- Felizes os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus (Mt 5,3)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos: Mc 12, 38-44

- O Senhor esteja convosco.

- Ele está no meio de nós.

 

- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Marcos.

- Glória a vós, Senhor!

- Naquele tempo, 38Jesus dizia, no seu ensinamento a uma grande multidão: “Tomai cuidado com os doutores da Lei! Eles gostam de andar com roupas vistosas, de ser cumprimentados nas praças públicas; 39gostam das primeiras cadeiras nas sinagogas e dos melhores lugares nos banquetes. 40Eles devoram as casas das viúvas, fingindo fazer longas orações. Por isso eles receberão a pior condenação”. 41Jesus estava sentado no Templo, diante do cofre das esmolas, e observava como a multidão depositava suas moedas no cofre. Muitos ricos depositavam grandes quantias. 42Então chegou uma pobre viúva que deu duas pequenas moedas, que não valiam quase nada. 43Jesus chamou os discípulos e disse: “Em verdade vos digo, esta pobre viúva deu mais do que todos os outros que ofereceram esmolas. 44Todos deram do que tinham de sobra, enquanto ela, na sua pobreza, ofereceu tudo aquilo que possuía para viver”.

- Palavra da salvação.

- Glória a vós, Senhor!


 

Liturgia comentada
Cuidado com os escribas! (Mc 12,38-44)

Este alerta de Jesus não tem a intenção de nos deixar precavidos em relação aos escritores. Nada disso! O Mestre simplesmente aponta para o exibicionismo dos sábios doutores da Lei de sua época, sua busca de honrarias e aplausos. Se os escribas vivessem hoje, certamente estariam brilhando na TV e nas academias, onde o vírus da vaidade causa suas epidemias...

Um dos Padres da Igreja, São João Clímaco [Séc. VII] também tratou deste tema:

“Todo amigo da ostentação é vaidoso”. Se prestares atenção, notarás que até o túmulo prolifera a vanglória, seja nas vestes, nos perfumes, no séquito dos servidores ou em outras coisas.

A vanglória torna orgulhosos aqueles que são honrados, e rancorosos os que são desdenhados. Um espírito elevado suporta a injúria com coragem e alegria, mas é preciso ser um santo e bem-aventurados para passar sem prejuízo em meio aos louvores.

Muitas vezes Deus esconde aos nossos olhos as virtudes que adquirimos. Mas aquele que nos elogia, ou antes nos engana, abre nossos olhos com os seus louvores e, quando nossos olhos se abrem, dissipa-se nosso tesouro.

Não confies no tentador que te sugere fazer propaganda de tuas virtudes para a edificação do próximo. Nada edifica tanto os outros quanto os modos humildes e sinceros e as palavras verdadeiras, pois isto os ajuda a jamais se orgulharem.

Quando nossos bajuladores, ou antes nossos sedutores, começam a nos elogiar, devemos trazer brevemente à memória a multidão de nossos pecados, e então nos reconheceremos indignos daquilo que se diz ou se faz em nossa honra.

O jejum do vaidoso não tem recompensa, e sua oração é sem proveito, porque ele os faz para ser louvado pelos homens. O vaidoso é um crente idólatra: ele parece honrar a Deus, mas busca agradar aos homens, e não a Deus.

Por certo, os vaidosos às vezes dirigem a Deus orações que merecem ser atendidas, mas o Senhor costuma prevenir-se contra suas preces e seus pedidos, temendo que, ao verem atendidas as suas orações, aumentem ainda mais o seu orgulho.

“Com frequência, o Senhor reconduz os vaidosos de sua vanglória por meio de alguma humilhação que lhes acontece.”

Se examinarmos nosso passado, talvez identifiquemos algumas humilhações que doeram, na época, mas foram excelente remédio receitado pelo Senhor...

Orai sem cessar“O Senhor abate a árvore alta e exalta a árvore baixa”. (Ez 17,24)
Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
santini@novaalianca.com.br